Artigo: Reflexões para o final do ano

Em tempos de crise, não somente financeira, como os desastres que aconteceram em Mariana (MG) e que desabrigaram dezenas de pessoas, os projetos de lei retrógrados e discriminatórios de Eduardo Cunha, os ataques terroristas na França que mataram inocentes, o revide dos Estados Unidos e França com mísseis sobre a Síria e Iraque que também minaram milhares de pessoas. O que dizer desse cenário assustador? Estamos no final do ano, em que momentos como Natal e o Reveillon são celebrados, mas o que há, de fato para ser celebrado, em meio a tanto caos, destruição e violência?

Händchen halten

Devemos aproveitar esse momento de transição para um novo ano e refletir sobre o que está faltando e como podemos mudar isso. Qual o nosso papel como cidadão? Será mesmo que propagar mais ódio e violência é a melhor resposta? Como reaproximar as pessoas e estimular o respeito mútuo? Em tempos de crise, as pessoas deveriam se unir em prol de uma causa comum: o amor.

Independente de cor, raça, religião, orientação sexual, idade, gênero, ideologias políticas cada um deveria poder estender a mão a quem necessita, pois todos enfrentam momentos de crise diárias e pessoais – uns mais e outros menos – e poder ver que não se está sozinho torna a caminhada pela jornada da vida menos exaustiva. Se todos pudéssemos lutar juntos (sem nos anular como pessoas, sem exclusão e discriminação) por direitos como mais liberdade e igualdade para todos, com certeza o mundo seria bem melhor.

Celebre esse final de ano com sua família, amigos e entes queridos, claro, porque isso é importante, mas não se feche em uma cúpula de vidro, não rejeite ou feche os olhos para as pessoas que não são do seu círculo e que você desconhece, porque absolutamente t-o-d-a-s as pessoas merecem respeito. Seja tolerante com o outro e ele definitivamente será com você também. Propague energias e pensamentos positivos para que o ano de 2016 seja diferente e queira realmente com intensidade que isso aconteça, se todos pensarem assim podemos, de fato, fazer uma transição/evolução para um novo ano e não apenas mais ‘uma’ passagem de um calendário para outro.

Reflita.

Boas festas!

Ps: Venha nos visitar na Vila das Artes no dias 06, 13 e 20 de dezembro. Estaremos te esperando com várias opções de presentes e calor humano! (:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s