Venha conferir nossas artes!

Nossa feira acontece no próximo domingo, dia 03 de abril e promete algumas surpresinhas! Dentre os produtos que podem ser encontrados seguem algumas opções abaixo. Tem pedras decoradas para o jardim e casa, bolsas de pano, tramas, enfeites, acessórios, porcelanas, fuxico, cachaças artesanais e muito mais, confira!

10402407_832361293525094_6832327392585317189_n

12241486_1114970675201597_7330668153200301181_n

12932698_1114970598534938_2096295438270913976_n

12400980_1589915311328963_7106904709365810715_n

1267415_832362063525017_6536927964289857672_o

 

1907547_832363730191517_3929816231187060503_n

10354133_832365066858050_2088658440974972359_n

11252594_832361180191772_2434453035560620919_n

11391236_832365693524654_5438747921939946862_n

11391756_832365630191327_9081151810267818173_n.jpg

11401253_832357676858789_1417335131670328720_n

11428047_832358013525422_5974094856497627572_n

11401053_832352446859312_7671204392771159154_n

Anúncios

Dica da Vila: Literatura de Cordel é homenageada no SESC Campinas

Quem é já não ouviu falar na Literatura de Cordel? Trata-se de textos rimados que surgiram inicialmente através da oralidade e depois passaram a ser impressos em folhetos, principalmente no Nordeste. Até hoje esse gênero literário existe e é muito valorizado não só no Brasil, como no mundo afora. Neste mês de março, o SESC decidiu por homenagear essa forma de expressão popular. O projeto “Na corda do Cordel” faz um recorte do Nordeste e apresenta nomes importantes desta tradição que foi introduzida no Brasil pelos portugueses no início da colonização.

cordel2

O nome ‘cordel’ vem da origem tradicional de como os folhetos impressos de rimas e relatos ficavam expostos para venda aos clientes e leitores, pendurados ora por cordas, ora por barbantes ou cordéis. Nas feiras de rua, seus autores cantavam e declamavam suas obras, transformando de forma mágica e ligeira pensamentos em versos. Cadenciado, fantástico e cheio de graça, o cordel marca presença nas brincadeiras com os bonecos, na dança, no teatro, no cinema, nas rodas de bate-papo e em cada canto que se pode reparar.

A proposta é retomar o clima das feiras, através de chitas e mandacarus, em que trovadores cordelistas declamam as histórias mais fantásticas sobre donzelas, dragões, heróis e vilões, convidando o público a vivenciar um pouco mais desta cultura popular. Embalada na criatividade do improviso do repente, da cantoria e da rima do cordel, são reverenciados convidados como o mestre xilogravurista J. Borges, um dos artistas folclóricos mais celebrados da América Latina; Chico Pedrosa, cordelista octogenário em plena atividade; e Asa Branca do Ceará, repentista que já improvisou com grandes nomes do repente. Assim como os vendedores de folhetos montavam suas livrarias pendurando seus cordéis em barbantes, o Sesc Campinas convida o público a se enlaçar ‘Na Corda do Cordel’.

Veja a programação completa aqui: http://www.sescsp.org.br/programacao/87374_NA+CORDA+DO+CORDEL#/content=programacao

Serviço

“Na Corda do Cordel”
Local: Sesc. Rua Dom José I, 270/333, bairro Bonfim – Campinas. (19) 3737-1500
Data: até 6 de abril

Mini-Perfil: Andreza de Rezende – Yakisobão

Andreza de Rezende está à frente do Yakisobão, o famoso quiosque de comida chinesa das feiras da Vila das Artes. Andreza começou a se dedicar a isso em 2011, quando buscava autonomia profissional e percebeu a necessidade do público por comidas de qualidade em feiras de cultura, arte e eventos no geral.

Captura de tela de 2016-03-15 08_59_48

Ela conta que sempre gostou de cozinhar e já chegou a trabalhar como cozinheira, além de ter realizados cursos profissionalizantes na área alimentar no SESI e de Higiente e Manipulação de Alimentos no CEPOCAMP/FUMEC. Esses aprendizados a ajudaram a adquirir os conhecimentos necessários e habilidades na cozinha, além da preocupação com o preparo dos alimentos, buscando a máxima qualidade dos ingredientes utilizados, separando produtos sempre frescos e orgânicos para preparo de seus pratos. O trabalho de seleção dos ingredientes é feito à dedo, para garantir o máximo de qualidade, saúde e mais sabor aos seus clientes.

Assim, Andreza realiza um trabalho artesanal desde a seleção dos ingredientes, limpeza, corte, refrigeração e separação das porções, até o preparo e montagem dos pratos. Ela conta que ser artesã no Brasil requer talento, criatividade e flexibilidade e que tanto o público quanto os órgãos governamentais reconhecem o trabalho e valorizam a qualidade do serviço prestado.

Captura de tela de 2016-03-15 08_59_56

Busco oferecer o máximo de atenção e respeito no atendimento aos clientes e oferecer um serviço com qualidade através do preparo selecionado de alimentos de forma artesanal, com processo exclusivo no local de consumo, propiciando mais sabor, frescor e consistência”, comenta.

O Yakisobão está presente em todas as feiras da Vila das Artes, todo primeiro domingo do mês e também nas feiras da Praça do Coco, em Barão Geraldo. Além disso, esporadicamente realizam eventos em escolas, igrejas, clubes recreativos e particulares.

Captura de tela de 2016-03-15 09_00_18

Para contratar o trabalho para algum evento entre em contato por e-mail yakisobao@hotmail.com ou através dos números (19) 32435714 / (19) 98171-8737 / (19) 98186-0673.